quarta-feira, 1 de julho de 2009

Abaixo do solo

Só pra não dizer que eu abandonei o barco de vez resolvi escrever. E como muita gente me pergunta o que eu ando ouvindo ultimamente vou abrir o jogo e comentar os discos que não saem do meu HD mental. Se der certo, toda quarta por aqui. Pra começar o álbum Ordem de Despejo, do grupo Subsolo.
Na real esse disco nem é tão novo assim, mas aí só fui escutar esses dias. Os desalojados do projeto Quinto Andar revolvem trocar de ares, mas ao invés de se mudarem para aquela cobertura duplex preferiram cavar um buraco ainda mais fundo no underground do rap nacional. Letras cavernosas flutuam vacilantes sobre bases fragmentadas. Músicas sobre morte, cegueira, depressão, violência e toda sorte que houver nessa vida. Escreveram por aí que parece um tratado sobre a condição do jovem brasileiro no mundo moderno. Sei lá. Mas se você espera uma continuação do antigo grupo esquece. Verdade que ainda existe espaço pra esperança (e algum humor), mas os tempos de zoeira ficaram bem longe no tempo. Provavelmente não vai tocar na rádio nem na festinha da faculdade. Mesmo assim os anos de caminhada e o amadurecimento fizeram bem aos caras. Ninguém ali ainda se ilude. Pé no chão é pouco. Enraizados debaixo da terra. Desce o elevador.

Destaque: o batidão minimalista Rio Babilônia. Ficou curioso? Ouve aqui. Sinistro!

3 comentários:

Daniel Boa Nova disse...

Pô, velhinho...

Ouvi essa Rio Babilônia e achei meio chatinha.

Não tem outras, não?

PS: Ronaldo

Zari disse...

Eba!!! que bom q vc voltou!

Doug disse...

Agora sim!! Manda essas indicações mano que o mundo real tá rolando uma onda restart...